Leia, comente, compartilhe.

Dizer que algo é bom pode significar três coisas diferentes

[mais inteligente]

Enquanto não se sabe distinguir o sentido próprio de palavras como bom e excelente, por exemplo, não se domina o idioma (se não compreende ainda a importância disso, clique aqui).

Como Mortimer Adler destaca, no seu livro Six Great Ideias, a palavra bom pode significar três coisas bem diferentes: agradável, útil ou excelente. Por isso, se lemos ou ouvimos, em algum lugar, que determinada coisa é boa, para compreender o que está sendo dito, é preciso interrogar qual desses três sentidos está sendo dado à palavra.


Agradável é o que nos causa prazer. Útil é aquilo que, por suas qualidades ou propriedades, é um meio de alcançar um bem. Excelente é aquilo que está entres os melhores de sua espécie ou tipo.


Assim, nem tudo o que é agradável é útil, como todos sabem. Comer determinados alimentos pode ser muito agradável, por exemplo, ao mesmo tempo em que nos faz mal à saúde.


Há coisas excelentes que não são úteis ou agradáveis.

Também, nem tudo o que é útil é agradável. Um remédio ou um tratamento médico pode ser muito útil e muito desagradável, por exemplo.


E há coisas excelentes que podem não ser úteis ou agradáveis. Uma cobra pode apresentar as características que a tornam uma das melhores entre a sua espécie, isso significa que ela é muito venenosa, muito rápida etc. Então, ela é excelente, mas pode não ser útil ou agradável para a pessoa que está perto dela.


Mas é claro que esses sentidos não são excludentes. Uma coisa pode também ser, ao mesmo tempo, útil e agradável. Outra pode ser útil e excelente. Uma terceira pode ser agradável e excelente. Ou, ainda, há coisas que são úteis, agradáveis e excelentes.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo