Leia, comente, compartilhe.

Como tornar mais dinâmico o seu texto (aprendendo com Graciliano)

Atualizado: 18 de Mar de 2020

Como tornar um texto descritivo mais agradável e dinâmico, escolhendo palavras e figuras de linguagem certas.





Pelo uso do vocabulário adequado e de alguns outros truques, é possível transformar descrições que teriam tudo para ser monótonas em textos dinâmicos, cheios de movimento. Graciliano Ramos faz isso, por exemplo, em dois parágrafos da primeira página de seu livro “Infância”.


Vejamos o texto de Graciliano:


“Achava-me numa vasta sala, de paredes sujas. Com certeza não era vasta, como presumi: visitei outras semelhantes, bem mesquinhas. Contudo pareceu-me enorme. Defronte alargava-se um pátio, enorme também, e no fim do pátio cresciam árvores enormes, carregadas de pitombas. Alguém mudou as pitombas em laranjas. Não gostei da correção: laranjas, provavelmente já vistas, nada significavam.
A sala estava cheia de gente. Um velho de barbas longas dominava uma negra mesa, e diversos meninos, em bancos sem encostos, seguravam folhas de papel e esgoelavam-se:
— Um b com um a — b, a: ba; um b com um e — b, e: be.”


Análise do trecho


Nestes parágrafos, descrição e narração aparecem misturadas, como frequentemente acontece.


Graciliano está narrando as suas mais antigas recordações da infância. Em parágrafos anteriores, ele havia contado que aprendera a palavra ‘pitomba’ ao ver algumas frutas arredondadas num vaso e que, à partir daí, passou a chamar todo e qualquer objeto redondo de pitomba.


Nos parágrafos que estamos analisando, Graciliano poderia ter começado simplesmente dizendo “Estava numa vasta sala”, mas ele preferiu dizer “Achava-me numa vasta sala”. Dizer “achava-me” parece-me sutilmente mais dramático do que “estava”, porque dá a impressão de alguém que se sente perdido – como um bebê deve se sentir mesmo -, que não sabe bem como foi parar lá.


Depois de dizer que estava numa vasta sala, ele usa uma figura de linguagem chamada retificação (correção ou epanortose), que consiste no autor escrever uma coisa para imediatamente corrigir o que disse. Dessa maneira, ele dinamiza o texto fazendo uma “vasta” sala encolher à nossa vista. Depois, quando ele diz que, contudo, parecia-lhe enorme, faz outra vez a sala pequena crescer na nossa imaginação.


Em seguida, em vez de dizer que “defronte havia um pátio”, ele usa a palavra “alargava-se”, o que novamente movimenta a cena. É como se víssemos uma câmera de cinema que faz a nossa visão de uma área ampliar-se aos poucos. Quando, em seguida, ele diz que o pátio era enorme, a dúvida que ele manifestou sobre o tamanho da sala, nos faz pensar por um segundo se este pátio é realmente grande ou não, o que também promove uma oscilação, um movimento.


Na oração subsequente, a dizer que “no fim do pátio havia árvores enormes...”, ele prefere dizer “cresciam árvores enormes”. Novamente, uma palavra ligada a mudança, movimento - “crescer” – que quase nos faz ver árvores subirem desde o solo, em câmera acelerada.


Novamente, ele faz uso da figura de linguagem de retificação. Ele diz que as árvores estavam “carregadas de pitombas” e no período seguinte diz que “alguém mudou as pitombas em laranjas”. Assim, outra vez, ele cria movimento, nos fazendo ver “pitombas” maravilhosamente se transformarem em laranjas. Aqueles que conhecem as laranjeiras e sabem que elas não são árvores muito grandes, também vão ver “as árvores enormes” do período anterior reduzirem o tamanho.


No parágrafo que se segue, Graciliano não diz que “um velho de barbas longas estava numa mesa negra”. Não, ele prefere usar a palavra “dominava”, que, de acordo com o dicionário, significa “estar no alto” ou “estar consideravelmente mais alto que”, mas ao mesmo tempo é uma palavra que indica ação, como quando dizemos algo como “o sentinela domina a montanha”. Ele termina narrando como as crianças recitavam o abecedário.


Percebam, enfim, como ficaria menos dinâmico o texto sem que ele usasse esses recursos.



Faça um exercício

Exercitem-se fazendo descrições mais "movimentadas" como essa. Para encontrar e escolher as palavras mais adequadas, usem um bom dicionário analógico ou um dicionário de sinônimos.

182 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo